Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 9 de março de 2013

Infelizmente tive que dar uma paradinha nas postagens, mas voltarei em breve, muitas coisas aconteceram... Não é nada fácil lidar com Alzheimer... Minha mãe é minha prioridade agora!!!!! bjsssssssssss

domingo, 30 de setembro de 2012

AULA 7: REVISÃO


Questões fechadas:
1) Você estudou que a Filosofia tem como objetivo principal o pensamento racional.
Assinale a alternativa que melhor se identifica com esse pensamento:
(a) A crença religiosa, pois nesta, a verdade nos é apresentada através da
revelação divina.
(b) O êxtase místico, que nos impulsiona ao espírito crítico.
(c) As emoções, que nos auxiliam nessa busca do raciocínio.
(d) O conhecimento das ciências, entendido como dotado de progresso, de
continuidade.

2) “ Vivemos em um mundo que valoriza as aplicações imediatistas do
conhecimento. O senso comum aplaude a pesquisa científica que visa a cura do
câncer ou da AIDS (...) diante disso não é raro que alguém indague: Para que
estudar filosofia se não vou precisar dela na minha vida profissional?” (ARRUDA
ARANHA).  Após ler a afirmação anterior, assinale a opção que menos se
harmoniza com a reflexão sobre a utilidade da Filosofia:
(a) Independente de não se perceber uma utilidade prática imediata da Filosofia,
pode-se dizer que ela é necessária para estimular o indivíduo a pensar com a
própria cabeça; a não ser um mero de reprodutor de informações pensadas por
outros e entregues a ele como verdade.
(b) O estudo da Filosofia leva em conta o fato de o homem não ter apenas
necessidades materiais. Encara o homem como um ser que precisa as
necessidades que vão além do mundo concreto.
(c) A Filosofia, tanto quanto as outras ciências,  se preocupa com a satisfação das
necessidades concretas do ser humano. A grande diferença está no momento em
que essa preocupação se manifesta: para a ciência a satisfação é imediata; para a
Filosofia a manifestação depende da corrente filosófica em questão.
(d) A Filosofia é necessária por que possibilita um olhar diferente daquele
predominante e assim viabiliza uma outra dimensão da realidade além das
necessidades imediatas nas quais o indivíduo encontra-se mergulhado.

3) “Filosofia é uma palavra que significa amor à sabedoria”. Diante desse conceito
etimológico, assinale a alternativa correta sobre esse significado:
(a) Segundo a tradição, o termo Filosofia foi criado para significar todo tipo de
reflexão que leva o homem a uma visão interessante e diferenciada sobre o mundo.
(b) Pode-se dizer em sentido restrito, a Filosofia é uma atividade e uma forma de
pensamento sobre certas questões da vida, do mundo e do ser humano sobre si
mesmo.
(c) Pode-se dizer que toda pessoa que ama a sabedoria é filósofa,
embora nem todo filósofo necessariamente seja um amante da
sabedoria.
(d) Nossos estudos mostraram que a Filosofia é a arte de questionar o mundo. Para
tanto, ela vale-se dos instrumentos oferecidos pelas outras ciências, porém, indo
além delas.

4) A filosofia é entendida como uma ciência universal que procura a razão mais
fundamental, ou seja as causas primeiras de todas as coisas. Com relação ao
conhecimento e às ciências, em confronto com a filosofia, é correto afirmar que:
(a) O mito, tanto na Grécia antiga como atualmente, encerra o sentido da filosofia,
que é dar uma explicação para tudo, mesmo que, para isso, tenha que construir
idéias fantasiosas e irracionais.
(b) A filosofia é a ciência que fundamenta as opiniões dos indivíduos, não
importando se elas são ilógicas ou inconseqüentes.
(c) Tanto a filosofia como as outras ciências, são conhecimentos causais, racionais,
teóricos, universais e teológicos.
(d) A Filosofia serve-se também do senso comum, apesar de com ele não se
confundir.

5)Desde os primórdios da humanidade o mito está presente, inclusive nos dias
atuais.  A respeito desse conhecimento pode-se afirmar que:
(a). É baseado no conhecimento empírico.
(b). Se identifica com a razão.
(c). É um excelente instrumento para uma explicação científica.
(d). Baseia-se em crenças identificando-se com o sobrenatural.

6) A filosofia é entendida como uma ciência universal que procura a razão mais
fundamental, ou seja as causas primeiras de todas as coisas. Com relação ao
conhecimento e às ciências, em confronto com a filosofia, é correto afirmar que:
(a) O mito, tanto na Grécia antiga como atualmente, encerra o sentido da filosofia,
que é dar uma explicação para tudo, mesmo que, para isso, tenha que construir
idéias fantasiosas e irracionais.
(b) A filosofia serve-se também do senso comum para intuir explicações sobre a
realidade, mas com ele não se confunde.
(c) A filosofia é a ciência que fundamenta as opiniões dos indivíduos, não
importando se elas são ilógicas ou inconseqüentes.
(d) Tanto a filosofia como as outras ciências, são conhecimentos causais, racionais,
teóricos, universais e teológicos.

7) “Zeus ocupa o trono do universo. Agora o mundo está ordenado. Os deuses
disputaram entre si, alguns triunfaram. Tudo o que havia de ruim no céu etéreo foi
expulso, ou para a prisão do Tártaro ou para a Terra, entre os mortais. E os
homens, o que acontece com eles? Quem são eles?” (VERNANT, Jean-Pierre. O
universo, os deuses, os homens. Trad. de Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo:
Companhia das Letras, 2000. p. 56.)
O texto acima é parte de uma narrativa mítica. Considerando que o mito pode ser
uma forma de conhecimento, assinale a alternativa correta:
(a) A verdade do mito obedece a critérios empíricos e científicos de comprovação.
(b) O conhecimento mítico segue um rigoroso procedimento lógico-analítico para
estabelecer suas verdades.
(c) As explicações míticas constroem-se de maneira argumentativa e autocrítica.
(d) O mito busca explicações definitivas acerca do  homem e do mundo, e sua
verdade independe de provas.

8) “Tales foi o iniciador da filosofia da physis, pois foi o primeiro a afirmar a
existência de um princípio originário único, causa de todas as coisas que existem,
sustentando que esse princípio é a água. Essa proposta é importantíssima...
podendo com boa dose de razão ser qualificada como a primeira proposta filosófica
daquilo que se costuma chamar civilização ocidental.”
(REALE, Giovanni.  História da filosofia: Antigüidade e Idade Média.  São Paulo:
Paulus, 1990. p. 29.) A filosofia surgiu na Grécia, no século VI a.C. Seus primeiros filósofos foram
os chamados pré-socráticos. De acordo com o texto,  assinale a alternativa
que expressa o principal problema por eles investigado.
(a) A ética, enquanto investigação racional do agir humano.
(b) A estética, enquanto estudo sobre o belo na arte.
(c) A epistemologia, como avaliação dos procedimentos científicos.
(d) A cosmologia, como investigação acerca da origem e da ordem do mundo.
                                                                                                                                               
9)Alguns teóricos ao tentar explicar o mito, explicam  pela função que ele
desempenha para as sociedades. Sobre a função do mito destaca-se:
a. O fato de que o mito faz parte da estrutura humana porém, sua perenidade não
existe, já que após a infância devido à visão de totalidade que temos, não
recorremos mais a ele.
b. (     ) A consciência coletiva, já que o equilíbrio pessoal depende da
preponderância do coletivo, o que facilita maior adaptação do indivíduo à tradição.
c. (     ) O fato do mito  ter uma relação com o sagrado, sendo portanto, irreversível,
ocasião pela qual o evento sagrado, que tem lugar num presente recente, aconteça
novamente.
d. (     ) A função do mito de alimentar a capacidade imaginativa do ser humano,
uma consciência que é intrínseca ao ser humano, interior da pessoa, carregada de
problematização.

10) Os super-heróis dos desenhos animados ou dos quadrinhos e os personagens
(heróis) de filmes, são exemplos de mitos contemporâneos. Sobre essa questão
marque a alternativa correta:
a. (     ) Assistimos hoje a um mito que tem uma adesão individual a um conteúdo
situado nos bastidores do pensamento e que se faz presente como o motivo
justificador de nossas ações para nós mesmos.
b. (     ) Assistimos hoje uma abrangência e totalidade de visões míticas que têm
como característica principal as visões de ordenamento de toda a realidade.
c. (     ) Atualmente, os mitos se referem a campos universais de conhecimento, que
são interligados e que possuem certa articulação.
d. (     ) Assistimos a uma mentalidade contemporânea onde muitas vezes se
ouvem falas ou se percebem comportamentos resultantes de ideias míticas, por
exemplo,  a ideia de que não existe a eterna juventude ou a consciência de que
nem todo velhinho é bom ou misericordioso.

QUESTÕES ABERTAS:
1) “A verdadeira Filosofia consiste em reaprender a ver o mundo”. (MerleauPonty, filósofo francês). Após ler o pensamento de Merleau-Ponty, explique por que
a Filosofia é diferente das outras ciências.  (CINCO LINHAS)

2) A partir do que foi discutido em sala e de seus conhecimentos sobre mito,
explique a importância dos mitos na formação do pensamento grego.(CINCO
LINHAS)

3)  Sobre a importância dos rituais no mito, explique a frase: “Assim fizeram os
deuses, assim fazem os homens”.  (QUATRO LINHAS)

4)O termo Filosofia seria atribuído a Pitágoras que dizia não ser  um sophos
(sábio) , mas apenas um filósofo, isto é um amigo ou amante do saber. Explique em
que aspecto o pensamento de Pitágoras pode ser entendido hoje por nós como
“amigos do saber” e não simplesmente sábios. (QUATRO LINHAS)

5) A Filosofia tem uma natureza ao mesmo tempo pessoal, política e
transdisciplinar. Em que sentido pode-se aplicar essa transdisciplinaridade na
busca da verdade?   (CINCO LINHAS)

6) Na Filosofia existe uma busca constante de conhecimento. Surge então a
necessidade de uma nova inteligência: a da complexidade. Em que sentido essa
inteligência deve ser aplicada na busca de um novo pensar?  (QUATRO LINHAS)

7) Segundo Demerval Saviani a Filosofia é uma ciência radical, rigorosa e de
conjunto. Descreva essas características.   (CINCO LINHAS)

8) Após estudar a consciência mítica, relacione mito e ritos.   (QUATRO LINHAS)

9) O que queriam dizer os povos da Austrália conhecidos como arunta, ao
afirmarem sobre os mitos: “Por que os ancestrais assim os prescreveram”.
(QUATRO LINHAS)

10) Em que sentido os primeiros filósofos se diferem do pensamento mítico?
(QUATRO LINHAS)    
     “Espero que tenha realizado seus  exercícios com sucesso”. Rita Duvanel.

AULA 6: SIMULADO

QUESTÕES:
1- (UEL – 2007) “Há, porém, algo de fundamentalmente novo na maneira como os Gregos puseram a serviço do seu problema último – da origem e essência das coisas – as observações empíricas que receberam do Oriente e enriqueceram com as suas próprias, bem como no modo de submeter ao pensamento teórico e casual o reino dos mitos, fundado na observação das realidades aparentes do mundo sensível: os mitos sobre o nascimento do mundo.” Fonte: JAEGER, W. Paidéia. Tradução de Artur M. Parreira. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1995, p. 197.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a
 relação entre mito e filosofia na Grécia, é correto afirmar:


a) Em que pese ser considerada como criação dos gregos, a filosofia se origina no Oriente sob o influxo da religião e apenas posteriormente chega à Grécia.
b) A filosofia representa uma ruptura radical em relação aos mitos, representando uma nova forma de pensamento plenamente racional desde as suas origens.
c) Apesar de ser pensamento racional, a filosofia se desvincula dos mitos de forma gradual.
d) Filosofia e mito sempre mantiveram uma relação de interdependência, uma vez que o pensamento filosófico necessita do mito para se expressar.
e) O mito já era filosofia, uma vez que buscava respostas para problemas que até hoje são objeto da pesquisa filosófica.

2- (UEL- 2003) Ainda sobre o mesmo tema, é correto afirmar que a filosofia:
a) Surgiu como um discurso teórico, sem embasamento na realidade sensível, e em oposição aos mitos gregos.
b) Retomou os temas da mitologia grega, mas de forma racional, formulando hipóteses lógico-argumentativas.
c) Reafirmou a aspiração ateísta dos gregos, vetando qualquer prova da existência de alguma força divina.
d) Desprezou os conhecimentos produzidos por outros povos, graças à supremacia cultural dos gregos.
e) Estabeleceu-se como um discurso acrítico e teve suas teses endossadas pela força da tradição.

3- (UEL- 2003) “Zeus ocupa o trono do universo. Agora o mundo está ordenado. Os deuses disputaram entre si, alguns triunfaram. Tudo o que havia de ruim no céu etéreo foi expulso, ou para a prisão do Tártaro ou para a Terra, entre os mortais. E os homens, o que acontece com eles? Quem são eles?” (VERNANT, Jean-Pierre. O universo, os deuses, os homens. Trad. de Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. p. 56.)

O texto acima é parte de uma narrativa mítica. Considerando que o mito pode ser uma forma de conhecimento, assinale a alternativa correta.
a) A verdade do mito obedece a critérios empíricos e científicos de comprovação.
b) O conhecimento mítico segue um rigoroso procedimento lógico-analítico para estabelecer suas verdades.
c) As explicações míticas constroem-se, de maneira argumentativa e autocrítica.
d) O mito busca explicações definitivas acerca do homem e do mundo, e sua verdade independe de provas.
e) A verdade do mito obedece a regras universais do pensamento racional, tais como a lei de não-contradição.

4- As lendas sempre foram alicerces para os povos antigos. Os gregos, por exemplo, tributavam suas origens aos heróis que protagonizam a poesia de Homero, e os romanos, aos irmãos Rômulo e Remo, filhos do deus Marte, eternizados no relato do historiador Tito Livio.

Essas explicações lendárias:
a) Alteram ou reinventaram fatos históricos, justificando alguma condição ou ação posterior dos homens.
b) Sempre se basearam em acontecimentos reais, com o único propósito de explicar o passado.
c) Confirmaram que as civilizações, em sua origem, não possuem vínculos com seu passado lendário, denominado idade das trevas.
d) Afirmam uma reação inconsciente de todos os povos, que tem por fundamento o ideal religioso, desligado de qualquer interesse político.
e) São apenas formas artísticas ou literárias independentes dos interesses políticos, por serem estéticas.

5- Segundo Marilena Chauí, “a filosofia surge quando alguns gregos, admirados e espantados com a realidade, insatisfeitos com as explicações que a tradição lhes dera, começaram a fazer perguntas e buscar respostas para elas”. (Convite a Filosofia. 4. ed., Atica, 1995, p. 23).
É legado da Filosofia grega para o Ocidente europeu:
a) A aspiração ao conhecimento verdadeiro, `a felicidade e `a justiça, indicando que a humanidade não age caoticamente.
b) A preocupação com a continuidade entre a vida e a morte, através da pratica de embalsamamento e outros cuidados funerários.
c) A criação da dialética, fundamentada na luta de classes, como forma de explicação sociológica da realidade humana.
d) O nascimento das ciências humanas, implicando em conhecimentos autônomos e compartimentados.
e) A produção de uma concepção de historia linear, que tratava dos fins últimos do homem e da realização de um projeto divino.

6- (UEL – 2004) 
“Entre os ‘físicos’ da Jônia, o caráter positivo invadiu de chofre a totalidade do ser. Nada existe que não seja natureza, physis. Os homens, a divindade, o mundo formam um universo unificado, homogêneo, todo ele no mesmo plano: são as partes ou os aspectos de uma só e mesma physis que põem em jogo, por toda parte, as mesmas forças, manifestam a mesma potência de vida. As vias pelas quais essa physis nasceu, diversificou-se e organizou-se são perfeitamente acessíveis à inteligência humana: a natureza não operou ‘no começo’ de maneira diferente de como o faz ainda, cada dia, quando o fogo seca uma vestimenta molhada ou quando, num crivo agitado pela mão, as partes mais grossas se isolam e se reúnem.” (VERNANT, Jean-Pierre.As origens do pensamento grego. Trad. de Ísis Borges B. da Fonseca. 12.ed. Rio de Janeiro: Difel, 2002. p.110.)

Com base no texto, assinale a alternativa correta.
a) Para explicar o que acontece no presente é preciso compreender como a natureza agia “no começo”, ou seja, no momento original.
b) A explicação para os fenômenos naturais pressupõe a aceitação de elementos sobrenaturais.
c) O nascimento, a diversidade e a organização dos seres naturais têm uma explicação natural e esta pode ser compreendida racionalmente.
d) A razão é capaz de compreender parte dos fenômenos naturais, mas a explicação da totalidade dos mesmos está além da capacidade humana.
e) A diversidade de fenômenos naturais pressupõe uma multiplicidade de explicações e nem todas estas explicações podem ser racionalmente compreendidas.

7- (UEL – 2004) “Mais que saber identificar a natureza das contribuições substantivas dos primeiros filósofos é fundamental perceber a guinada de atitude que representam. A proliferação de óticas que deixam de ser endossadas acriticamente, por força da tradição ou da ‘imposição religiosa’, é o que mais merece ser destacado entre as propriedades que definem a filosoficidade.” (OLIVA, Alberto; GUERREIRO, Mario. Pré-socráticos: a invenção da filosofia.Campinas: Papirus, 2000. p. 24.)

Assinale a alternativa que apresenta a “guinada de atitude” que o texto afirma ter sido promovida pelos primeiros filósofos.
a) A aceitação acrítica das explicações tradicionais relativas aos acontecimentos naturais.
b) A discussão crítica das idéias e posições, que podem ser modificadas ou reformuladas.
c) A busca por uma verdade única e inquestionável, que pudesse substituir a verdade imposta pela religião.
d) A confiança na tradição e na “imposição religiosa” como fundamentos para o conhecimento.
e) A desconfiança na capacidade da razão em virtude da “proliferação de óticas” conflitantes entre si.

8- (UEL – 2005) Sobre a passagem do mito à filosofia, na Grécia Antiga, considere as afirmativas a seguir.

I. Os poemas homéricos, em razão de muitos de seus componentes, já contêm características essenciais da compreensão de mundo grega que, posteriormente, se revelaram importantes para o surgimento da filosofia.
II. O naturalismo, que se manifesta nas origens da filosofia, já se evidencia na própria religiosidade grega, na medida em que nem homens nem deuses são compreendidos como perfeitos.
III. A humanização dos deuses na religião grega, que os entende movidos por sentimentos similares aos dos homens, contribuiu para o processo de racionalização da cultura grega, auxiliando o desenvolvimento do pensamento filosófico e científico.
IV. O mito foi superado, cedendo lugar ao pensamento filosófico, devido à assimilação que os gregos fizeram da sabedoria dos povos orientais, sabedoria esta desvinculada de qualquer base religiosa.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I e II.
b) II e IV.
c) III e IV.
d) I, II e III.
e) I, III e IV.

9- (UEL – 2006) Os poemas de Homero serviram de alimento espiritual aos gregos, contribuindo de forma essencial para aquilo que mais tarde se desenvolveria como filosofia. Em seus poemas, a harmonia, a proporção, o limite e a medida, assim como a presença de questionamentos acerca das causas, dos princípios e do porquê das coisas se faziam presentes, revelando depois uma constante na elaboração dos princípios metafísicos da filosofia grega. (Adaptado de: REALE, Giovanni. História da Filosofia Antiga. v. I. Trad. Henrique C. Lima Vaz e Marcelo Perine. São Paulo: Loyola, 1994. p. 19. )

Com base no texto e nos conhecimentos acerca
 das características que marcaram o nascimento da filosofia na Grécia, considere as afirmativas a seguir.

I. A política, enquanto forma de disputa oratória, contribuiu para formar um grupo de iguais, os cidadãos, que buscavam a verdade pela força da argumentação.
II. O palácio real, que centralizava os poderes militar e religioso, foi substituído pela Ágora, espaço público onde os problemas da pólis eram debatidos.
III. A palavra, utilizada na prática religiosa e nos ditos do rei, perdeu a função ritualista de fórmula justa, passando a ser veículo do debate e da discussão.
IV. A expressão filosófica é tributária do caráter pragmático dos gregos, que substituíram a contemplação desinteressada dos mitos pela técnica utilitária do pensar racional.

Estão corretas apenas as afirmativas:
a) I e III.
b) II e IV.
c) III e IV.
d) I, II e III.
e) I, II e IV.

10- (UEL- 2003) “Tales foi o iniciador da filosofia da physis, pois foi o primeiro a afirmar a existência de um princípio originário único, causa de todas as coisas que existem, sustentando que esse princípio é a água. Essa proposta é importantíssima... podendo com boa dose de razão ser qualificada como a primeira proposta filosófica daquilo que se costuma chamar civilização ocidental.” (REALE, Giovanni. História da filosofia: Antigüidade e Idade Média.São Paulo: Paulus, 1990. p. 29.)
A filosofia surgiu na Grécia, no século VI a.C. Seus primeiros filósofos foram os chamados pré-socráticos. De acordo com o texto, assinale a alternativa que expressa o principal problema por eles investigado.

a) A ética, enquanto investigação racional do agir humano.
b) A estética, enquanto estudo sobre o belo na arte.
c) A epistemologia, como avaliação dos procedimentos científicos.
d) A cosmologia, como investigação acerca da origem e da ordem do mundo.
e) A filosofia política, enquanto análise do Estado e sua legislação.

11- (UEL – 2007) “A filosofia grega parece começar com uma idéia absurda, com a proposição: a água é a origem e a matriz de todas as coisas. Será mesmo necessário deter-nos nela e levá-la a sério? Sim, e por três razões: em primeiro lugar, porque essa proposição enuncia algo sobre a origem das coisas; em segundo lugar, porque faz sem imagem e fabulação; e enfim, em terceiro lugar, porque nela, embora apenas em estado de crisálida, está contido o pensamento: ‘Tudo é um’. A razão citada em primeiro lugar deixa Tales ainda em comunidade com os religiosos e supersticiosos, a segunda o tira dessa sociedade e no-lo mostra como investigador da natureza, mas, em virtude da terceira, Tales se torna o primeiro filósofo grego”. Fonte: NIETZSCHE, F. Crítica Moderna. In: Os Pré-Socráticos. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Nova Cultural, 1999. p. 43.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre
 Tales e o surgimento da filosofia, considere as afirmativas a seguir.

I. Com a proposição sobre a água, Tales reduz a multiplicidade das coisas e fenômenos a um único princípio do qual, todas as coisas e fenômenos derivam.
II. A proposição de Tales sobre a água compreende a proposição ‘Tudo é um’.
III. A segunda razão pela qual a proposição sobre a água merece ser levada a sério mostra o aspecto filosófico do pensamento de Tales.
IV. O Pensamento de Tales gira em torno do problema fundamental da origem da virtude.

A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é:
a) I e II
b) II e III
c) I e IV
d) I, II e IV
e) II, III e IV

12- (UEM – Inverno 2008) “Os antigos, ou melhor, os antiqüíssimos, (teólogos), transmitiram por tradição a nós outros seus descendentes, na forma do mito, que os astros são Deuses e que o divino abrange toda a natureza... Costuma-se dizer que os Deuses têm forma humana, ou se transformam em semelhantes a outros seres viventes... Porém, pondo-se de lado tudo o mais, e conservando-se o essencial, isto é, se acreditou que as substâncias primeiras eram Deuses, poderia pensar-se que isto foi dito por inspiração divina ...” (Aristóteles,Metafísica, XII, 8, 1074b, apud Mondolfo, O pensamento antigo, I, São Paulo: Mestre Jou, 1964, p.13).

Com base nesse excerto e no seu conhecimento sobre a questão da origem da filosofia, assinale o que for correto.
01) Antes de fazerem filosofia, os gregos já indagavam sobre a origem e a formação do universo; e as respostas a esse problema eram oferecidas sob a forma de mito, isto é, por meio de uma narrativa alegórica que descreve a origem ou a condição de alguma coisa, reportando a um passado imemorial.
02) Na Teogonia, Hesíodo descreve a gênese do mundo coincidindo com o nascimento dos deuses; as forças e os domínios cósmicos não surgem como pura natureza, mas sim como divindades: Gaia é a Terra, Urano é o Céu, Cronos é o Tempo, aparecendo ora por segregação, ora pela intervenção de Eros, princípio que aproxima os opostos.
03) Os primeiros filósofos gregos buscaram descobrir o princípio (arché)originário de todas as coisas, o elemento ou a substância constitutiva do universo; elaborando uma cosmologia, não se contentavam com doutrinas divinamente inspiradas, mas tentavam compreender racionalmente o cosmo.
04) Os gregos foram pouco originais no exercício do pensamento crítico racional; apropriaram-se das conquistas científicas e do patrimônio cultural de civilizações orientais com mínimas alterações.
05) É tese hoje bastante aceita que o nascimento da filosofia na Grécia não foi um “milagre” realizado por um povo privilegiado, mas a culminação de umprocesso lento, tributário de um passado mítico, e influenciado por transformações políticas, econômicas e sociais.

13- (UEM – Inverno 2008) O Período Helenístico inicia-se com a conquista macedônica das cidades-Estado gregas. As correntes filosóficas desse período surgem como tentativas de remediar os sofrimentos da condição humana individual: o epicurismo ensinando que o prazer é o sentido da vida; o estoicismo instruindo a suportar com a mesma firmeza de caráter os acontecimentos bons ou maus; o ceticismo de Pirro orientando a suspender os julgamentos sobre os fenômenos.
Sobre essas correntes filosóficas, assinale o que for correto.

01) Os estóicos, acreditando na idéia de um cosmo harmonioso governado por uma razão universal, afirmaram que virtuoso e feliz é o homem que vive de acordo com a natureza e a razão.
02) Conforme a moral estóica, nossos juízos e paixões dependem de nós, e a importância das coisas provém da opinião que delas temos.
03) Para o epicurismo, a felicidade é o prazer, mas o verdadeiro prazer é aquele proporcionado pela ausência de sofrimentos do corpo e de perturbações da alma.
04) Para Epicuro, não se deve temer a morte, porque nada é para nós enquanto vivemos e, quando ela nos sobrevém, somos nós que deixamos de ser.
05) O ceticismo de Pirro sustentou que, porque todas as opiniões são igualmente válidas e nossas sensações não são verdadeiras nem falsas, nada se deve afirmar com certeza absoluta, e da suspensão do juízo advém a paz e a tranqüilidade da alma.

14- (UEM – Inverno 2008) A tragédia grega teve seu auge entre os séculos VI e IV a.C. É a expressão de profundas mudanças ocorridas na ordem sociopolítica e cultural dessa época. A mitologia já não é a única forma de representação do mundo, mas rivaliza com a concepção filosófica fundamentada na razão (lógos), e as leis de origem divina confrontam-se com as leis escritas. A tragédia expressa os conflitos e os impasses em que se encontram não apenas a pólis,mas também a alma (psyché) do homem grego.
Assinale o que for correto.

01) A tragédia grega criticava o povo, era uma arte elitista à qual só a aristocracia podia assistir.
02) Ésquilo, ao escrever Prometeu Acorrentado, defende que todos os homens, inclusive os escravos, fossem libertados da obrigatoriedade do trabalho, de forma que pudessem gozar a vida no benefício do ócio e do prazer.
03) Aristóteles, na Poética, afirma que a tragédia nasceu de formas líricas como o ditirambo, isto é, um canto coral em louvor a Dionísio, o deus do vinho.
04) Sófocles escreveu uma tragédia intitulada Édipo Rei, que trata do patricídio e da prática do incesto, essa tragédia é utilizada por Sigmund Freud para elaborar a teoria do complexo de Édipo na psicanálise.
05) É uma das características da tragédia grega representar a vontade e as ações humanas tentando, em vão, escapar ao destino que impera sobre a vida do homem.

15- (UEM – Inverno 2008) Sócrates representa um marco importante da história da filosofia; enquanto a filosofia pré-socrática se preocupava com o conhecimento da natureza (physis), Sócrates procura o conhecimento indagando o homem.

Assinale o que for correto.

01) Sócrates, para não ser condenado à morte, negou, diante dos seus juízes, os princípios éticos da sua filosofia.
02) Discípulo de Sócrates, Platão utilizou, como protagonista da maior parte de seus diálogos, o seu mestre.
03) O método socrático compõe-se de duas partes: a maiêutica e a ironia.
04) Tal como os sofistas, Sócrates costumava cobrar dinheiro pelos seus ensinamentos.
05) Sócrates, ao afirmar que só sabia que nada sabia, queria, com isso, sinalizar a necessidade de adotar uma nova atitude diante do conhecimento e apontar um novo caminho para a sabedoria.

16- (UEM – Inverno 2008) Aristóteles considera que só o homem é um animal político, porque somente ele é dotado de linguagem na forma de palavra (lógos)e com ela pode exprimir o bem e o mal, o justo e o injusto. O fato de os homens poderem estabelecer em comum esses valores é o que torna possível a vida social e política.

Assinale o que for correto.

01) A retórica é a arte da eloqüência, de bem falar e argumentar. Foi utilizada na Antiguidade Clássica como um dos principais recursos da política.
02) Os sofistas desenvolveram e ensinaram a retórica como instrumentalização da linguagem, cujo objetivo era torná-la uma estratégia para vencer adversários nos embates políticos.
03) Para os gregos antigos, a palavra mito (mythos) significa narrativa, é a palavra que narra a origem dos deuses, do mundo, dos homens, da comunidade humana e da vida do grupo social.
03) A linguagem para os gregos antigos tem duas formas de expressão: omythos e o lógos. O mythos desenvolve a palavra mágica e encantatória; ológos, a linguagem como poder de conhecimento racional.
04) A obra filosófica de Platão é isenta de qualquer mito, é o que permite caracterizá-la como sendo
absolutamente racionalista
.

17- (UEM – Verão 2008) Os filósofos pré-socráticos tentaram explicar a diversidade e a transitoriedade das coisas do universo, reduzindo tudo a um ou mais princípios elementares, os quais seriam a verdadeira natureza ou ser de todas as coisas. Assinale o que for correto.

01) Tales de Mileto, o primeiro filósofo segundo Aristóteles, teria afirmado “tudo é água”, indicando, assim, um princípio material elementar, fundamento de toda a realidade.
02) Heráclito de Éfeso interessou-se pelo dinamismo do universo. Afirmou que nada permanece o mesmo, tudo muda; que a mudança é a passagem de um contrário ao outro e que a luta e a harmonia dos contrários são o que gera e mantém todas as coisas.
03) Parmênides de Eléia afirmou que o ser não muda. Deduziu a imobilidade e a unidade do ser do princípio de que “o ser é” e “o não-ser não é”, elaborando uma primeira formulação dos princípios lógicos da identidade e da não-contradição.
04) As teorias dos filósofos pré-socráticos foram pouco significativas para o desenvolvimento da filosofia e da ciência, uma vez que os pré-socráticos sofreram influência do pensamento mítico, e de suas obras apenas restaram fragmentos e comentários de autores posteriores.
05) Para Demócrito de Abdera, todo o cosmo se constitui de átomos, isto é, partículas indivisíveis e invisíveis que, movendo-se e agregando-se no vácuo, formam todas as coisas; geração e corrupção consistiriam, respectivamente, na agregação e na desagregação dos átomos.

18- (UEM – Verão 2008) “Sócrates: Imaginemos que existam pessoas morando numa caverna. Pela entrada dessa caverna entra a luz vinda de uma fogueira situada sobre uma pequena elevação que existe na frente dela. Os seus habitantes estão lá dentro desde a infância, algemados por correntes nas pernas e no pescoço, de modo que não conseguem mover-se nem olhar para trás, e só podem ver o que ocorre à sua frente. (...) Naquela situação, você acha que os habitantes da caverna, a respeito de si mesmos e dos outros, consigam ver outra coisa além das sombras que o fogo projeta na parede ao fundo da caverna?”. (PLATÃO. A República [adaptação de Marcelo Perine]. São Paulo: Editora Scipione, 2002. p. 83).

Em relação ao célebre mito da caverna e às doutrinas que ele representa, assinale o que for correto.

01) No mito da caverna, Platão pretende descrever os primórdios da existência humana, relatando como eram a vida e a organização social dos homens no princípio de seu processo evolutivo, quando habitavam em cavernas.
02) O mito da caverna faz referência ao contraste ser parecer, isto é, realidade e aparência, que marca o pensamento filosófico desde sua origem e que é assumido por Platão em sua famosa teoria das Idéias.
03) O mito da caverna simboliza o processo de emancipação espiritual que o exercício da filosofia é capaz de promover, libertando o indivíduo das sombras da ignorância e dos preconceitos.
04) É uma característica essencial da filosofia de Platão a distinção entre mundo inteligível e mundo sensível; o primeiro ocupado pelas Idéias perfeitas, o segundo pelos objetos físicos, que participam daquelas Idéias ou são suas cópias imperfeitas.
05) No mito da caverna, o prisioneiro que se liberta e contempla a realidade fora da caverna, devendo voltar à caverna para libertar seus companheiros, representa o filósofo que, na concepção platônica, conhecedor do Bem e da Verdade, é o mais apto a governar a cidade.

19- (UEM – Verão 2008) O homem tem necessidade de conhecer e de explorar o meio em que vive. O senso comum, o bom senso, a arte, a religião, a filosofia e a ciência são formas de saber que auxiliam o homem a entender o mundo e a orientar suas ações.

Assinale o que for correto.

01) O senso comum é o conhecimento adquirido por exigências da vida cotidiana; fornece condições para o agir, todavia é um conjunto de concepções fragmentadas, recebidas sem crítica e, muitas vezes, incoerentes, tornando-se, assim, fonte de preconceitos.
02) O bom senso, ao contrário do senso comum, apresenta-se como uma elaboração refletida e coerente do saber; em vez da aceitação cega de determinações alheias, pelo bom senso o sujeito livre e crítico questiona os valores estabelecidos, e decide pelo que se revela mais sensato ou plausível.
03) A ciência caracteriza-se como um sistema de conhecimentos, expressos em proposições gerais e objetivas sobre a realidade empírica; é um conhecimento construído por um processo de raciocínio rigoroso e metodicamente conduzido, baseado na experiência, permitindo explicar, prever e atuar sobre os fenômenos.
04) Religião e filosofia são duas formas antagônicas de interpretação da realidade; a filosofia, unicamente com o raciocínio lógico-formal, busca entender apenas o mundo natural e o humano; a religião ocupa-se apenas da razão.
05) O conhecimento filosófico caracteriza-se como um saber elucidativo, crítico e especulativo; como elucidativo, visa a esclarecer e a delimitar conceitos e problemas; como crítico, nada aceita sem exame prévio e reflexão; como especulativo, assume a atitude teórica e globalizadora, que envolve os problemas em uma visão total.

20- (UEM – Verão 2008)Os gregos da Antiguidade Clássica tiveram consciência dos limites da experiência na obtenção do conhecimento humano. O desenvolvimento da matemática deve-se à necessidade de suprir esses limites, desde então a matemática é incorporada como parte importante de muitas correntes filosóficas.

Assinale o que for correto.

01) A matemática pré-helênica não chegou a desenvolver conceitos como “proporção”, “demonstração”, “definição”, “postulado”, “axioma”. Todos esses termos aparecem na obra de Euclides.
02) Na Grécia clássica, a noção de número tem um sentido bem diferente da noção de número na matemática moderna. A noção de número para os gregos da Antiguidade indica aquilo que é capaz de ter partes; para eles, “dois” é a soma de duas unidades, ou duas quantidades “discretas”, três é o triplo da unidade, etc.
03) O intercâmbio cultural que Aristóteles manteve com a civilização persa resultou na incorporação da álgebra na matemática praticada pelos filósofos gregos, particularmente pelos pitagóricos.
04) O nível de formalização de problemas matemáticos que encontramos nosElementos de Euclides recebeu importante subsídio das discussões filosóficas da Grécia clássica, principalmente com Platão e os matemáticos que faziam parte da Academia.
05) Para Platão, a primeira etapa do conhecimento inteligível é representada peladianóia, isto é, o conhecimento discursivo e mediatizador, que estabelece ligações racionais: é o conhecimento típico das matemáticas.


FILOSOFIA: EXERCICIOS (MITO E PRIMEIROS FILOSOFOS)

Gabarito:

1-C /2-B/ 3-D /4-A/ 5-A/ 6-C /7-B /8-D /9-D/ 10-D /11-A

12- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 01-02-03-05

13- Resposta: 31
Alternativa (s) correta (s): 01-02-03-04-05

14- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 03-04-05

15- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 02-03-05

16- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 01-02-03-04

17- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 01-02-03-05

18- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 02-03-04-05

19- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 01-02-03-05

20- Resposta:
Alternativa (s) correta (s): 01-02-03-05

AULA 5: VÍDEO-AULA "O CONHECIMENTO"





AULA 4: COMO PERCEBEMOS A REALIDADE?


          Deixe que essa imagem desafie a sua percepção. Ao observá-la por alguns instantes, o que você percebe?
          Volte a observá-la agora com maior atenção. Esse novo olhar identificou detalhes que passaram despercebidos anteriormente?
          Por fim, ouça o que os colegas perceberam. Algo de novo foi acrescentado/
          essa experiência terá cumprido seus objetivos se o ajudar a refletir sobre algumas questões, por exemplo:
@ Os objetos que estão à sua volta são percebidos por todos e da mesma forma?
@ Você tem acesso à realidade que o cerca tal como ela é?
@ Qual o papel dos sentidos e da mente na percepção da realidade?
@ O que torna possível o engano?
@ De que modo o conhecimento humano é elaborado e reelaborado?

AULA 3: VÍDEO-AULA "A REPÚBLICA" (PLATÃO)


AULA 2: CONHECER OU NÃO CONHECER: EIS A QUESTÃO!

          A palavra conhecimento é utilizada para caracterizar o modelo contemporâneo de sociedade, do qual você faz parte. Ela interfere em sua vida de muitas formas e é provável que você a pronuncie com frequência, mesmo sem observar rigorosamente os significados que lhe atribui em cada contexto.

1. Procure, em jornais ou revistas, algumas imagens que, na sua opinião, possam ajudar a explicar o que significa conhecimento.

2. Reflita e dialogue com os colegas sobre as questões a seguir. Registre as conclusões que você tirar dessa reflexão:
a) O que se pode entender por conhecimento?
b) Que tipos de conhecimento existem?
c) O que é necessário para que alguém possa dizer que conhece algo?
d) Qual é a importância do conhecimento para os seres humanos?
e) Todos os seres humanos têm acesso ao conhecimento? Por quê?