sexta-feira, 27 de julho de 2012

A SUA MANEIRA - CAPITAL INICIAL




Ela dormiu no calor
Dos meus braços
Huuum!
E eu acordei sem saber
Se era um sonho
Algum tempo atrás
Pensei em te dizer
Que eu nunca cai
Nas suas armadilhas de amor…
Naquele amor
À sua maneira
Perdendo um tempo
A noite inteira…
Não mandarei
Cinzas de rosas
Nem penso em contar
Os nossos segredos
Naquele amor
À sua maneira
Perdendo um tempo
A noite inteira…
Ela dormiu no calor
Dos meus braços
E eu acordei sem saber
Ee era um sonho
Algum tempo atrás
Pensei em te dizer
Que eu nunca cai
Nas suas armadilhas de amor…
Naquele amor
À sua maneira
Perdendo um tempo
A noite inteira…(2x)
A noite inteira!
A noite inteira!
A noite inteira!
A noite inteira!…

"Na primeira estrofe, ele parece não acreditar no que aconteceu -ou talvez esteja acontecendo-. Antes, ele que não a amava e jamais imaginou que isso pudesse acontecer, se vê ali numa ‘teia’ de amor.
Sempre acostumado com o sexo e jamais com o amor, não entende o porquê de “perdendo um tempo à noite inteira…”
Ao mesmo tempo, parece não querer acabar com o ar romântico e destruir o sentimento dela para com ele, quando diz “Não mandarei cinzas de rosas” e, contar que um dia só quiz “pegá-la”; também, quando diz “Nem penso em contar os nossos segredos”, seja porque os garotos querem contar vantagens (quantas e como foram) para os outros. Mas ele vê, que não vale a pena fazer isto."
Comentário by Mariana

Nenhum comentário:

Postar um comentário