sexta-feira, 27 de julho de 2012

ALEGRIA ALEGRIA - CAETANO VELOSO



Caminhando contra o vento

Sem lenço e sem documento
No sol de quase dezembro
Eu vou…


O sol se reparte em crimes
Espaçonaves, guerrilhas
Em cardinales bonitas
Eu vou…


Em caras de presidentes
Em grandes beijos de amor
Em dentes, pernas, bandeiras
Bomba e Brigitte Bardot…


O sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia
Eu vou…


Por entre fotos e nomes
Os olhos cheios de cores
O peito cheio de amores vãos
Eu vou


Por que não, por que não…

Ela pensa em casamento
E eu nunca mais fui à escola
Sem lenço e sem documento,
Eu vou…


Eu tomo uma coca-cola
Ela pensa em casamento
E uma canção me consola
Eu vou…


Por entre fotos e nomes
Sem livros e sem fuzil
Sem fome, sem telefone
No coração do Brasil…


Ela nem sabe até pensei
Em cantar na televisão
O sol é tão bonito
Eu vou…


Sem lenço, sem documento
Nada no bolso ou nas mãos
Eu quero seguir vivendo, amor
Eu vou…


Por que não, por que não…

Por que não, por que não…
Por que não, por que não…
Por que não, por que não…




Caminhando contra o vendo
sem lenço e sem documento
no sol de quase dezembro
eu vou…
o autor, encontrando-se em um regime politico em que ja dava as caras de ser ditadura, ja manifestava a ideia de discordancia com a situação. “caminhando contra o vento” oferece a ideia de resistencia, o que ja introduz a posição do autor a respeito da politica. “sem lenço e sem documento”. eram acessorios obrigatorios para se andar nas ruas, entao andar sem o lenço reforçava a ideia de resistencia e rebeldia, e o documento, seria para dificultar a sua identificação ao ser abordado pela policia. uma estrategia dos rebeldes do sistema politico.



O sol se reparte em crimes
Espaçonaves, guerrilhas
Em cardinales bonitas
Eu vou…


Ele se refere nessa estrofe às pessoas que se manifestavam contra o regime e eram presas. o sol se repartia entre as grades da janela da prisao pra onde iam os que praticavam o crime de nao concordar com o regime politico. Espaçonaves na verdade sao os tanques de guerra que eventualmente circulavam as ruas como forma de opressão da ditadura.


Em caras de presidentes
Em grandes beijos de amor
Em dentes, pernas, bandeiras
Bomba e Brigitte Bardot…


Agora, neste paragrafo, faz referencia aos Estados Unidos e sua cultura. Os EUA foram um dos paises que mais incentivaram a ditadura militar no Brasil, cujos motivos nao cabem à essa analise. Caras de presidentes: DOLARES. Grandes beijos de amor: marca registrada de filmes hollywoodianos que invadiam o brasil. Dentes, pernas, bandeiras: imagem nacionalista que os EUA pregavam, com propagandas com pessoas sorrindo, mulheres limpando casas enquanto maridos chegavam do trabalho. Era o tipico sonho americano (american dream). Bomba e brigitte bardot: referencia à ogivas nucleares dos EUA, e ao cinema, denovo.


O sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia
Eu vou…


Referencia à censura. O governo controlava todos os meios de comunicação e tudo que era divulgado ao povo. Sendo assim, o autor faz pouco do veiculo de comunicação, uma vez que ele é controlado pelo governo e mostra somente coisas positivas sobre o mesmo, nao servindo para qualquer pessoa que quisesse formar uma opinião imparcial sobre o que acontecia a sua volta.


Por entre fotos e nomes
Os olhos cheios de cores
O peito cheio de amores vãos
Eu vou
Por que não, por que não…


Agora o autor procura incentivar o ouvinte a resistir à ditadura em nome do que importa pra ele: as lembranças, de quando o brasil era diferente, as amizades, as alegrias que um futuro diferente traria, e as pessoas amadas. A ideia é se por contra o governo para defender essas causas, como incentivo.


Ela pensa em casamento
E eu nunca mais fui à escola
Sem lenço e sem documento,
Eu vou…


Ainda procurando incentivar a população a se voltar contra a ditadura, o autor tenta mostrar que o cidadão nao precisa abdicar de sua vida (ela pensa em casamento… eu vou), e que o fato de a educação ser precaria no pais nao deveria ser motivo para a população achar que nao era capaz de realizar uma mudança no sistema.


Eu tomo uma coca-cola
Ela pensa em casamento
E uma canção me consola
Eu vou…


Iniciando a finalização da musica, no primeiro verso dessa estrofe o autor mostra para a população que nao é necessario rejeitar a cultura importada dos EUA. No segundo verso, ele reforça a ideia de que o cidadão nao precisa realizar grandes sacrificios pessoais para se levantar contra o governo (embora o governo pudesse realizar verdadeiros estragos na vida dos cidadaos, a intenção do autor na musica é, tambem, mostrar que o cidadao pode fazer pequenos atos, de maneira a nao se prejudicar). O terceiro verso indica a tristeza que grande parte da população ja sentia em relação a situação em que estavam submetidos, e procura incentiva-los (novamente) a se animarem e procurar mudar o quadro nacional.


Por entre fotos e nomes
Sem livros e sem fuzil
Sem fome, sem telefone
No coração do Brasil…


Como mensagem final, o autor procura, neste paragrafo, mostrar como o cidadão deve se levantar contra o estado: incentivado (primeiro paragrafo) ignorando a ausencia de educação, sem violencia, sem sacrificios a ponto de poder ser preso e passar fome, e comunicando-se sobre a rebeliao somente verbalmente, uma vez que telefones eram grampeados pelo governo.


Ela nem sabe até pensei
Em cantar na televisão
O sol é tão bonito
Eu vou…


O autor, Caetano Veloso, mostra que ele ja havia cogitado a ideia cantar na televisao para melhor transmitir a mensagem. Porem, mostra que ele tinha a certeza de que se fizesse isso, seria preso. “o sol é tao bonito” mostra que ele ama a liberdade, e nao quer ver o “sol repartido” entre as barras da prisão.


Sem lenço, sem documento
Nada no bolso ou nas mãos
Eu quero seguir vivendo, amor
Eu vou…


Os dois primeiros versos exemplificam o modo de ir para as ruas, protestar. Para que, se o rebelde for capturado pela policia militar, ele tenha o minimo de chances de ser identificado. O terceiro verso demonstra um sentimento tipico de quem quer mudar sua situação para poder ser feliz. “quero seguir vivendo, amor” é como se o autor se explicasse para alguem sobre o porque de estar envolvido em uma rebeliao, e o motivo é de nao aceitar aquela situação em sua vida. Para ele, aquilo não é vida.


Por que não, por que não…
Por que não, por que não…
Por que não, por que não…
Por que não, por que não…


o “porque não” nao deve ser entendido como uma pergunta, e sim como uma resposta. Demonstrando que o autor Simplesmente nao aceita a situação do Brasil: uma ditadura militar autoritaria, violenta e repressiva.


EM RESUMO:


O autor encontra-se em um regime ditatorial no brasil, e com esta musica, procura conscientizar e incentivar a população a se rebelar e protestar contra o governo da época. Assim como muitas outras musicas de grandes artistas desse contexto.


Obrigado, esta é a minha analise.


Por Favor, comentem sobre ela (:


Comentário by Alexandre Castilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário