sexta-feira, 27 de julho de 2012

CÉU DE SANTO AMARO - CAETANO VELOSO








Olho para o céu
Tantas estrelas dizendo da imensidão
Do universo em nós
A força desse amor
Nos invadiu…
Com ela veio a paz, toda beleza de sentir
Que para sempre uma estrela vai dizer
Simplesmente amo você…

Meu amor..
Vou lhe dizer
Quero você
Com a alegria de um pássaro
Em busca de outro verão
Na noite do sertão
Meu coração só quer bater por ti
Eu me coloco em tuas mãos
Pra sentir todo o carinho que sonhei
Nós somos rainha e rei

Na noite do sertão
Meu coração só quer bater por ti
Eu me coloco em tuas mãos
Para sentir todo o carinho que sonhei
Nós somos rainha e rei

Olho para o céu
Tantas estrelas dizendo da imensidão
Do universo em nós
A força desse amor nos invadiu…
Então…
Veio a certeza de amar você…





"Acredito que a primeira estrofe dessa poesia romântica em forma de música busca descrever aquilo que muitas vezes não conseguimos descrever, mas que só quando amamos é que sentimos, porque tantas coisas impossíveis outrora renascem no nosso tão ao alcance, como se desse pra conquistar tudo, vencer tudo, ganhar tudo e ter tão pouco, e isso nos torna plenos e nos sentimos tão tranquilos evem aquela sensação de que todo os universo cabe em nós, pois o amor, assim como o universo é imensurável,as estrelas testemunham deste amor, estrelas são como o brilho que se adquire quando o amor brota nos olhos, e vem aquele encantamento, mesmo em meio as trevas do espaço o amor sempre chega com seu brilho.
A segunda estrofe traz uma singeleza extraordinária, onde o “herói” declara explicitamente o seu amor, por que seu amor se revela de uma maneira simples desde o fim da primeira estrofe quando diz: ” Simplesmente amo você..” com a alegria de um pássaro, pois o amor desperta em nós a vontade das descobertas, como coloquie anteriormente a possibilidade de fazer coisas que antes não acreditávamos ser em possíveis, o amor nos faz voar por todos os horizontes, e na segunda parte da segunda estrofe este ‘herói” declara sua rendição completa a este amor.
Na última estrofe fala da força do amor que invade nosso corações, pois o amor é forte como a morte e todas as coisas podem vencer."


Comentário by Leo Jaime de Vargas

Nenhum comentário:

Postar um comentário