quinta-feira, 26 de julho de 2012

JOÃO E MARIA - CHICO BUARQUE



Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy era você além das outras três
Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês
Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país
Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião, o seu bicho preferido
Vem, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido
Agora era fatal que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá desse quintal era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim?



"Logo no início,na primeira frase já começa com uma certa insatisfação do autor,”Agora eu era o herói” Agora é presente quer dizer algo que ele vive no momento,”eu era” já é pretérito,então ele sente saudade daquilo que o fazia bem,nessa caso o “herói”.O lugar em que há um maior número de heróis é a América do Norte,nos mostra uma enorme influência americana sobre os brasileiros
,e isso é logo explicado com a frase ” E o meu cavalo só falava inglês”,não precisa nem explicar.”A noiva do cowboy era você além das outras três” O termo Cowboy ganhou um sentido mais geral devido ao gênero cinematográfico e literário sobre o faroeste,os primeiros Cowboys apareceram no meio do século XVIII,quando os norte-americanos venceram os ingleses e passaram a ser independentes,mas uma vez nos mostra a influência norte americana sobre todos,esse “era você além das outras três” mostra uma certa briga por poderes,onde entra o governo maior no caso o presidente,e logo após os três poderes: Legislativo,Executivo e Judiciário.”Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões” esse termo “EU ENFRENTAVA” mostra um certo receio sobre a atualidade,antigamente ele enfrentava qualquer batalha,hoje em dia apenas as batalhas de seu cotidiano já esta ótimo. “Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês” bodoque para quem não sabe,é uma arma antiga que lembra muito um estilingue,aqui da pra perceber que mesmo com as perseguições da ditadura e toda aquele “batalha”,ele tentava guardar todo o seu rancor,e esse ensaiar o rock refere-se a curtir um pouco o momento e tentar esquecer se divertindo na noite.”Agora eu era o rei era o bedel e era também juiz” outra vez ele usa do verbo no presente e no pretérito levando a entender que outra vez ele sente saudade de um certo “poder”,essa frase deixa uma certa dúvida,porque o rei é o poder maior em um reino,bedel era como se chamavam os infiltrados nas universidades para vigiar ações subversivas de professores ou alunos,e os juízes eram grandes servidores da ditadura,é claro que nem todos,mas Chico sempre sonhava com leis que parassem com a censura.”E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz” aqui outra vez mostra uma enorme insatisfação,mesmo com toda a censura,as pessoas eram obrigadas a se mostrarem alegres e felizes em relação ao que estava acontecendo,por isso ele diz “obrigado a ser feliz.”E você era a princesa que eu fiz coroar e era tão linda de se admirar que andava nua pelo meu país” essa é a parte que mais me chamou a atenção,primeiramente ele fala” E você era a princesa que eu fiz coroar” a princesa aqui faz o papel de um governador,o uso do “era” quer dizer que aquela “princesa” que ele elejeu não é mais aquela de antes.Ele termina dizendo que era tão linda,ou seja,era tão transparente,que andava sem nada a esconder. “Não, não fuja não finja que agora eu era o seu brinquedo”,nessa parte da música,mostra como éramos tratados,tínhamos que aceitar aquela situação,e ainda deixar que fizessem o que queriam conosco,por isso ele usa “finja que agora eu era seu brinquedo”. “Eu era o seu pião, o seu bicho preferido”,pião é um brinquedo que roda e não sabe quando vai parar,bicho preferido é aquele que todos da casa o tratam na mão,como se fosse um “rei”. “Vem, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo no tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido”,nessa frase o “poder” tenta acalmar a situação,o chamando para caminhar e dizendo que tudo é bonito e sem maldade.
“Agora era fatal que o faz-de-conta terminasse assim” essa frase nos mostra muito bem,que tudo um dia vem a tona,e foi isso que aconteceu,o faz de conta da suposta “liberdade” se mostrou mentirosa.
“Pra lá desse quintal era uma noite que não tem mais fim” pra lá desse quintal,ou seja,no nosso país a escuridão era longa,era palavras mal ditas e ações escondidas.
“Pois você sumiu no mundo sem me avisar e agora eu era um louco a perguntar o que é que a vida vai fazer de mim?”Ele termina a composição se mostrando um tanto preocupado com a situação,pois o “poder” sumiu,e tudo continuou como estava antes, nada melhorou,sabe quando acontece uma situação muito ruim e você fala ” O que será que a vida vai fazer de mim agora”?foi isso que ele sentiu,prezo a um mundo onde a influência americana era muito forte,onde a privatização de críticas e opiniões era notória e onde tudo não passava de um faz de conta."

Comentário by Bruno

Nenhum comentário:

Postar um comentário