quinta-feira, 26 de julho de 2012

Olhos nos Olhos - Chico Buarque




Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer
Olhos nos olhos
Quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais

E que venho até remoçando
Me pego cantando, sem mais, nem por quê
Tantas águas rolaram
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você

Quando talvez precisar de mim
Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos
Quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz


Mostra uma mulher que fora abandonada por seu companheiro e que quase perdeu a cabeça sem o mesmo e como sempre acaba por fazer suas vontades quando na musica Chico cita:
“Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci,
Mas depois, como era de costume, obedeci.”
E que mesmo depois do que o eu lirico passara ainda se preocupa com o que o seu companheiro pensa e acha do termino do romance dos dois
“Olhos nos olhos,
Quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais”
E ao mesmo tempo que o tempo passou para os dois e romances os dois tiveram o eu lirico não consegue esquecer o mesmo
“Tantas águas rolaram,
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você.”
E ao mesmo tempo que fora deixada de lado,o mesmo não consegue fazer isso com seu “ex” tentando manter contato e sempre deixando claro que sempre estará disposta a ajuda-lo em alguma circunstância de necessidade do ex colaborador.
“Quando talvez precisar de mim,
Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim.”
Comentário by Marco 

Nenhum comentário:

Postar um comentário